Catálogos de Resumos de Livros

Bem-vindo à nossa página de Resumos de Livros!

Aqui, você encontrará uma seleção cuidadosamente elaborada de resumos concisos e informativos de diversas obras literárias.

Filtros
Filtrar Livros por Categorias
Filtrar por Autores
Filtrar Livros por Autores
Filtrar por Tags
Filtrar Livros por Tags
Filtrar Livros por Categorias
Filtrar por Autores
Filtrar Livros por Autores
Filtrar por Tags
Filtrar Livros por Tags


“Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas” é um clássico atemporal escrito por Dale Carnegie, publicado pela primeira vez em 1936. Com mais de 50 milhões de cópias vendidas em todo o mundo e traduzido para mais de 40 línguas, o livro oferece um guia prático para estabelecer relacionamentos sólidos,  apresentando alguns princípios e maneiras de se portar diante das pessoas durante conversas e discussões, e também sobre como influenciar positivamente e liderar as pessoas a fazerem algo que se deseja.

Dividido em princípios, o livro começa abordando a importância de lidar com as pessoas de maneira amigável, evitando críticas, condenações e queixas. Carnegie destaca a necessidade de elogios sinceros e incentivos para motivar as pessoas, criando um ambiente positivo e encorajador. O autor aborda estratégias para lidar com pessoas, enfatizando a importância da compreensão em vez de condenação, do estímulo de desejos e necessidades, e da apresentação de benefícios ao invés de ordens diretas.

O segundo capítulo destaca seis princípios para fazer as pessoas gostarem de você, incluindo o interesse genuíno, a importância do sorriso como uma expressão de satisfação, a valorização dos nomes e de lembrar de usá-los, a habilidade de ser um bom ouvinte e o foco nos interesses da outra pessoa.

Já o terceiro capítulo apresenta técnicas para influenciar e liderar, Carnegie apresenta doze princípios, como evitar discussões, respeitar opiniões alheias, reconhecer erros prontamente e começar de modo amigável, criando um ambiente favorável a isso. Ele destaca a importância de deixar a outra pessoa falar durante a maior parte da conversa, fazendo com que ela acredite que a ideia é dela, além de apelar para motivos nobres.

Em seu quarto e último capítulo, o livro conclui com nove princípios sobre como liderar sem ofender ou causar ressentimentos, destacando o começo de uma conversa difícil com um elogio sincero, chamando a atenção para erros de forma indireta e fazendo perguntas em vez de dar ordens, além de agir de maneira humilde ao admitir os próprios equívocos. Carnegie enfatiza a necessidade de elogiar o progresso, dar uma reputação para o outro zelar e fazer a pessoa se sentir satisfeita seguindo suas sugestões, bem como a de perguntar ao invés de dar ordens e promover um ambiente positivo para incentivara o progresso..

“Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas” é mais do que um guia de etiqueta social; é um manual abrangente sobre como construir relacionamentos duradouros, influenciar positivamente as pessoas e liderar com empatia. As lições de Dale Carnegie continuam relevantes, oferecendo insights valiosos para qualquer pessoa que deseje aprimorar suas habilidades interpessoais e criar conexões significativas. Essas diretrizes sugerem uma abordagem compassiva e estratégica nas interações sociais e profissionais.

“O Maior Vendedor do Mundo” é um livro de autoajuda escrito por Og Mandino e publicado pela primeira vez em 1968. O livro é uma narrativa fictícia que conta a história de Hafid, um antigo guardador de camelos que se torna o maior vendedor do mundo. Com a morte se aproximando, ele precisa encontrar alguém para transmitir seus conhecimentos, os quais se encontram em vários pergaminhos escondidos em um baú – Hafid prometera para a pessoa que o havia repassado que ele iria, da mesma maneira, transmitir esse conhecimento.

A história começa em Belém, na época do nascimento de Jesus Cristo, onde Hafid, ainda um jovem pastor de camelos, encontra o mais rico e bem-sucedido vendedor do mundo, Pathros. Pathros oferece a Hafid a oportunidade de aprender as chaves do sucesso através de um antigo pergaminho que contém 10 “mandamentos” para se tornar um grande vendedor.

Cada um dos 10 mandamentos é escrito em um pergaminho separado e deve ser lido diariamente durante um mês antes de passar para o próximo. Hafid aceita a oferta de Pathros e, seguindo os ensinamentos do pergaminho, torna-se um vendedor de sucesso.

Os pergaminhos contém diversos princípios que podem ser não apenas aplicados nas vendas, mas na vida, de modo geral. Há um grande enfoque principalmente na persistência, humildade, disciplina, determinação, foco, amor próprio e ao próximo, e manter sempre uma mentalidade positiva.

Os ensinamentos tratam sobre: criar bons hábitos; saudar a tudo e a todos com gratidão e amor; persistir até alcançar o êxito; conscientizar-se de ser algo único e singular; viver como se fosse o último dia e evitar a procrastinação; controle das próprias emoções; levar uma vida leve, rindo de tudo (isto também passará); centuplicar o próprio valor; agir agora; e suplicar apenas por orientações.

Depois de colocar os ensinamentos em prática e se tornar rico e famoso, Hafid compartilha os pergaminhos com um jovem aprendiz, a quem ele passa o conhecimento e sabedoria que adquiriu ao longo dos anos.

Ao longo da história, Mandino utiliza metáforas e analogias para transmitir suas mensagens de forma simples e direta. Ele incentiva o leitor a desenvolver um senso de propósito e a se tornar um líder de si mesmo, capaz de enfrentar os desafios e adversidades da vida com determinação e coragem.

É uma história de fácil e fluida leitura, com um desfecho belo e surpreendente, independentemente de sua religião ou crenças – uma leitura inspiradora que pode ajudar o leitor a alcançar seus objetivos, desenvolver habilidades pessoais e profissionais e, acima de tudo, encontrar significado e propósito em sua vida.

O livro “Poder Sem Limites” (Unlimited Power, em inglês), escrito por Tony Robbins e publicado em 1986, é um guia prático para ajudar os leitores a alcançar o sucesso em diversas áreas da vida, desde finanças até relacionamentos interpessoais. O autor é um renomado palestrante motivacional e coach, com anos de experiência ajudando pessoas a atingir seus objetivos, e especialista em Programação Neurolinguística (estudo que mostra como a linguagem (verbal e não verbal) afeta nosso sistema nervoso).

Em “Poder Sem Limites”, Robbins apresenta diversas técnicas para ajudar os leitores a assumirem o controle de suas mentes e emoções, e alcançarem seus objetivos. Ele ensina técnicas de visualização, meditação, respiração e afirmação, que permitem aos leitores desenvolverem uma mentalidade positiva e alcançar seus objetivos com mais facilidade.

O livro começa com Robbins apresentando exemplos de excelência humana e a ideia central de que a mente é capaz de alcançar tudo o que se propõe, e que a chave para o sucesso é aprimorar o controle sobre a própria mente, usando por exemplo a modelação, uma estratégia para buscar o sucesso onde modela-se sobre pessoas que já o conquistaram. Ele explica que as pessoas têm crenças limitantes que impedem o alcance de seus objetivos, e ensina como mudar essas crenças para alcançar o que se deseja.

Além disso, o autor aborda temas como a importância da comunicação efetiva, tanto consigo mesmo quanto com os outros, e ensina técnicas para melhorar a comunicação interpessoal. Ele também fala sobre a importância da ação e da disciplina para alcançar o sucesso, e apresenta técnicas para superar a procrastinação e a preguiça.

É interessante identificar o que queremos, agir em direção a isso, analisar os resultados, se ajustar e agir novamente, até atingir o resultado. Não existe resultado sem ação. E, idealmente, devemos extrair a essência das situações e não se deter do restante.

Na segunda parte, o autor discorre sobre a fórmula do sucesso definitivo, mostrando bons hábitos para se buscar o sucesso pessoal, como a visualização e maior explicitação do que se deseja, bem como os recursos que dispomos para buscar isso; também, a importância de fazermos planos e sermos metódicos e agirmos; e também pontos relacionados à nossa mentalidade, crenças e maneiras que enxergamos as coisas.

Robbins apresenta técnicas para definir objetivos e criar um plano de ação para alcançá-los, com o estabelecimento de metas claras e específicas. Ele ainda fala sobre a importância de encontrar um mentor, e ensina como encontrar e se relacionar com mentores para obter orientação e aprendizado.

Para sermos bons comunicadores devemos ser flexíveis, encontrar pontos de concordância, construindo entendimentos e não conflitos, e criar harmonia com a outra pessoa, para só então redirecionar a comunicação como gostaríamos.

Por fim, na última parte, ele fala sobre liderança, discorrendo sobre valores e crenças. Devemos controlar e lidar com a frustração; aprender a controlar a rejeição, a pressão financeira e a acomodação; e semper dar mais do que espera receber.

A obra é um guia prático para ajudar os leitores a desenvolverem uma mentalidade positiva, assumirem o controle de suas mentes e emoções, e alcançarem seus objetivos em diversas áreas da vida. Com técnicas simples e eficazes, o livro pode ser um grande aliado para quem busca alcançar o sucesso pessoal e profissional.

“Originais: Como os inconformistas mudam o mundo” é um livro de não-ficção escrito por Adam Grant e publicado em 2016. O livro foi publicado em inglês com o título “Originals: How Non-Conformists Move the World” e explora o tema da criatividade e da inovação, examinando os fatores que ajudam as pessoas a se destacarem como pensadores originais e como elas podem influenciar positivamente o mundo ao redor.

Grant começa o livro apresentando a ideia de que as pessoas mais criativas são aquelas que são capazes de combinar elementos de diferentes áreas de conhecimento de maneira inovadora, resultando em soluções originais para problemas complexos. Ele também argumenta que, embora muitas pessoas pensem que a criatividade é um dom inato que algumas pessoas possuem e outras não, ela pode ser cultivada e desenvolvida através do esforço e da prática.

O autor refuta alguns mitos, como o do empreendedor fissurado pelo risco. Muitos possuem a ideia de que os empreendedores bem sucedidos são os mais suscetíveis à tomada de riscos, mas o autor mostra evidências de que na verdade, os mais bem sucedidos tendem a fazer um equilíbrio no portfólio de riscos, ou seja, quando tomam muito risco com algum empreendimento, reequilibram este risco sendo extremamente seguros em outras áreas de sua vida. Os motivos de fracasso geralmente são por conta de falta de experiência, arrogância e entusiasmo excessivo e insustentável.

Como um empreendedor, para se propagar uma cultura de originalidade e geração de ideias, é preciso fazer com que as pessoas sejam mais transparentes e não tenham medo de expressar suas opiniões. O ideal é sempre buscar opiniões diferentes e obter feedback dos colegas, acolhendo todas as críticas.

Outro mito refutado é de que, para ser bem-sucedido com o lançamento de um produto ou serviço, deve-se ser o pioneiro no mercado. Geralmente, as desvantagens de ser pioneiro prevalecem sobre as vantagens, e os colonizadores que adentram o mercado posteriormente possuem diversas vantagens sobre os pioneiros.

Ele também mostra que gênios que estão entre os mais criativos da história tendem a gerar uma quantidade contínua e massiva de ideias, pois apenas algumas delas se materializarão. Para aumentar suas chances, é interessante enfatizar os motivos para que rejeitem suas ideias, pois assim as pessoas não perdem tanto tempo pensando nas críticas e conseguem enxergar melhor as virtudes da ideia. Também, pode-se familiarizar suas ideias ao público, comparando-a à um conceito já existente e conhecido.

Existem quatro maneiras de lidar com a insatisfação: discutir, desistir, persistir ou negligenciar. Entretanto, para que se consiga melhorar a situação, apenas discutir e desistir funcionarão – pode-se tentar discutir quando é você tiver algum controle sobre a situação, e, caso contrário, deve-se pensar em formas de ampliar sua influência ou apenas desistir.

Outras das estratégias apresentadas no livro incluem:

  • Ter coragem de seguir sua própria intuição e deixar de lado a pressão para se conformar;
  • Aproveitar as diferenças e usá-las a seu favor;
  • Encontrar maneiras de se conectar com pessoas que pensam de maneira diferente para obter novas perspectivas;
  • Fazer perguntas e buscar respostas para problemas de maneiras criativas;
  • Ser proativo e não esperar que as oportunidades apareçam.

Ao longo do livro, Grant apresenta vários exemplos de indivíduos e empresas que são considerados originais e inovadores, examinando os fatores que contribuíram para o sucesso deles. Ele também discute os desafios e as barreiras que as pessoas e as empresas enfrentam ao tentar ser criativas e inovadoras, e como esses obstáculos podem ser superados.

Ainda, o autor mostra como a procrastinação pode ser uma grande aliada à geração de ideias, de modo que fazer períodos de pausas no processo de brainstorming permitem um entendimento mais amplo de suas ideias recém pensadas.

Em relação à questões emocionais, o autor diz que tentar frear o medo quando se está com medo é ineficiente. Uma aproximação melhor seria transformar a sensação de medo em uma sensação emocional igualmente intensa, como por exemplo o entusiasmo. Essa é, inclusive, uma das principais dicas do livro: não ter medo de tomar riscos e de sair da zona de conforto para se tornar um “original”. Isso pode envolver mudar de carreira, começar um negócio ou simplesmente expressar suas opiniões de maneira autêntica. De acordo com Grant, os “originais” são os que fazem a diferença no mundo e é importante cultivar essa mentalidade. Por fim, é necessário eliminar os amigos da onça, ou seja, as relações ambivalentes, pois são extremamente desgastantes e prejudiciais.

Alan Grant é um escritor, palestrante e empreendedor que tem trabalhado há anos em estratégias de inovação e criatividade. Ele é o co-fundador da empresa de inovação Scott Belsky, que foi adquirida pela Adobe em 2011, e é também o autor de outros livros sobre criatividade e inovação, como “Making Ideas Happen” e “The Messy Middle”.

Embracar o caos, adotar uma mentalidade de “por que não?” em vez de “por quê?”, encorajar a colaboração e manter o foco no que importa: isso e muito mais em “Originais”, uma leitura valiosa para aqueles que buscam aumentar a criatividade e a inovação em suas vidas pessoais ou profissionais, oferecendo insights e estratégias práticas para cultivar essas habilidades e fazer a diferença no mundo.

Quer o resumo de algum livro que não encontrou aqui? Deixe sua sugestão abaixo e faremos o possível para adicioná-lo.

Sua opinião é importante para nós!